O tão aguardado serviço de asfaltamento do município de Raposa começou nesta segunda-feira (11) pela Rua da Paz, no Centro de Raposa. Após mais de dois meses de terraplanagem e drenagem no Porto do Braga, as máquinas da empresa Edeconcil derramaram asfalto na via pública, beneficiada com a segunda etapa do Programa Mais Asfalto.

Todo o trabalho foi acompanhado de perto pela prefeita Talita Laci, que recebeu a visita do secretário de Infraestrutura do Estado, Clayton Noleto e do presidente da Agência Executiva Metropolitana, Pedro Lucas Fernandes. Também participaram do ato de lançamento secretários municipais, vereadores e demais autoridades políticas.

Clayton Noleto explicou que o asfaltamento se estenderá por todo o Porto do Braga bem como a Travessa da Paz (Rua da Lama) e vias transversais.  “Essa obra era aguardada a muitos anos e agora com essa parceria entre prefeitura e governo está sendo executada para melhoras a qualidade de vida das pessoas, é portanto, mais uma intervenção do governo Flávio Dino que vai ajudar na mobilidade urbana”, afirmou.

A prefeita Talita comemorou a conquista e afirmou que o asfalto ganhará outros pontos da cidade, esquecidos pelos seus antecessores. “Hoje o trabalho iniciou na Rua da Paz, quando terminarmos aqui iremos para a Vila Bom Viver, Vila Nova, Cumbique e tantos outros bairros, seguiremos até completar essa segunda etapa que é de 11 km de asfalto”. Afirmou a gestora.

–  Maresia e Jussara

Após a primeira vistoria, a comitiva seguiu para os Bairros da Maresia e Jussara.

Nos dois locais, simultaneamente, começou a terraplanagem da Avenida Principal que segue pela Vila Pantoja, onde toda a extensão será asfaltada pela primeira vez na história.

“É a concretização de um sonho para a Raposa, especialmente para quem mora aqui no Jussara e Maresia, essas vias nunca receberam asfalto”, completou Talita.

O projeto prevê ainda a interligação de asfalto até a Avenida Carajá, onde fica situado a escola José França.

A prefeita do município de Raposa, Talita Laci (PCdoB), discutiu melhorias no setor de Turismo com profissionais que atual na área.

A reunião que aconteceu na semana passada, contou com a presença de representantes e Associados da Associação das Rendeiras, Associação do Turístico de Raposa, além dos secretários municipais de Turismo, de Infraestrutura, e Departamento de Limpeza.

Foram apresentadas demandas para o setor por parte da sociedade civil, e as devidas soluções propostas pelo poder publico municipal.

Dentre as principais reinvindicações, estão os problemas relacionados a segurança náutica, limpeza publica, ordenamento de espaços públicos e sinalização turística.

A prefeita ouviu atentamente e se comprometeu em atender dentro das possibilidades orçamentárias do município as solicitações dos que atuam no setor.

A vacinação contra HPV e meningite compreendeu todas as recolas da rede pública municipal de Raposa e conseguiu alcançar de cerca de 90% do público alvo, que são as crianças e adolescentes com idade entre 9 e 15 anos.

A última escola que a vacinação passou foi a Unidade Integrada Criança Esperança, na Vila Bom Viver, sob a coordenada da enfermeira Allana Cristina com o apoio do "Programa Saúde na Escola"- (PSE), coordenado por Marcela Sousa e Ediane Marques.

O HPV é fator de risco nas mulheres para câncer de colo de útero, vulva, ânus, boca, faringe, além de verrugas genitais e outras infecções. Segundo informações do Ministério da Saúde, são 15 mil novos casos de câncer de colo de útero todos os anos.

A secretária municipal de Saúde de Raposa, Tatiana Frazão, ressalta a importância da imunização contra o HPV também para os meninos, e comemora o resultado da campanha.

No caso deles, a vacina tem como objetivo proteger contra os cânceres de pênis, garganta e ânus. Os cânceres de garganta e de boca são o 6º tipo da doença no mundo, com 400 mil casos ao ano e 230 mil mortes. Mais de 80% dos casos de câncer anal têm origem na infecção pelo HPV – alertou.

Para garantir a imunização contra o HPV serão necessárias duas doses com intervalo de seis meses entre elas. Manter a vacina em dia garante eficácia em torno de 98%. Diferente da vacina contra o HPV, a imunização contra a meningite será em dose única.

O Projeto 'MA Horse Season' – Segmento Turístico Cultural, acontece na escola Santo Antônio desde segunda-feira (21), e se estende até esta sexta-feira, dia 25.

Com aproximadamente 120 inscritos, a capacitação inclui a qualificação profissional de mão de obra local em cinco cursos: Aprender a Empreender; Atendimento ao Cliente; Boas Práticas no Serviço de Alimentação; Técnicas de Atendimento para Garçons e Técnicas para Condutores de Turismo.

O objetivo do curso é desenvolver competências para gerir as boas práticas nos processos de manipulação e produção de alimentos seguros, além de compreender os benefícios e as vantagens da implantação de processos de manipulação e produção de alimentos seguros.

O secretário Municipal de Turismo, Edson Duarte, explica que a finalidade do curso é também “orientar os colaboradores internos na aplicação das boas práticas nos procedimentos operacionais; Comprometer-se a se comportar de maneira exemplar e cooperativa diante da equipe; - Manter-se atento às legislações pertinentes ao setor e às novas exigências legais.” Detalhou.

A carga horária do 'MA Horse Season' é de 12 horas, realizadas entre das 19h às 22h. A capacitação também fornece a entrega de certificados.

Na abertura, a prefeita Talita Laci fez questão de se fazer presente ao lado do vice-prefeito Alan da Madeireira, vereadores e secretários.

O projeto é patrocinado pela Lei de Incentivo à Cultura através do Governo do Estado, via SECTUR/MA, com recursos do ICM’S das Empresas Terra ZOO e POTIGUAR. Com apoio ainda do do Haras 4 Irmãos localizado em Raposa.

A Prefeita Prefeita Talita Laci comemora a construção por meio do do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) de um Centro de Educação Infantil Pró Infância, localizado no Porto do Braga, ao lado do CIMAR.

A Creche faz parte do Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública (PróInfância), a placa já foi implantada no terreno e os trabalhos de terraplanagem já começaram.

Os recursos, no valor  de R$ 1.816,981,33 (um milhão, oitocentos e dezesseis mil, novecentos e oitenta e um reais e trinta e três centavos) estão empenhados e são liberados de acordo com o cronograma de execução aprovado pelo FNDE.

Depois de pronto o prédio terá capacidade para atender até 240 crianças de 0 a 6 anos em dois turnos (manhã e tarde) e 120 crianças em período integral.

O novo ambiente educacional proporcionará as crianças além da qualidade do ensino-aprendizagem que já é garantida, um amplo espaço físico para o desenvolvimento de atividades socioeducativas.